QUAL O SEU REAL
PERFIL DE
INVESTIDOR

QUAL O SEU REAL
PERFIL DE
INVESTIDOR

Faça o teste gratuito e invista com a gente

tipos de aplicações financeiras

Tipos de aplicações financeiras: conheça cada uma delas

Conheça os principais tipos de aplicações financeiras e veja qual se encaixa melhor no seu perfil de investidor!

Investir intimida muitas pessoas. Existem muitas opções e pode ser difícil descobrir quais investimentos são adequados para seu portfólio.

Lembre-se de que como investidor, você tem muitas opções de onde colocar seu dinheiro. É importante pesá-los cuidadosamente.

Este artigo mostrará alguns dos tipos de aplicações financeiras mais comuns e explica por que você deve considerar incluí-los em seu portfólio. Confira:

Renda Fixa e Renda Variável

Todos os investimentos podem ser classificados em duas grandes categorias: renda fixa ou renda variável. Os termos “fixo” e “variável” se referem tanto ao valor do seu aporte inicial quanto ao retorno que você obtém sobre o valor investido.

Em um investimento de renda fixa, o aporte inicial é garantido e não varia em valor. Além disso, na maioria das vezes você sabe exatamente qual será o retorno do seu investimento antes de investir.

Já no caso da renda variável, o valor dos aportes pode variar para cima ou para baixo. Além disso, o retorno que você recebe do seu investimento também pode mudar ao longo do tempo.

Por isso é importante conhecer os principais pontos que você precisa analisar para escolher os melhores investimentos:

  • Risco da aplicação;
  • Rentabilidade;
  • Prazo do investimento;
  • Custos e taxas;
  • Impostos.

Agora, para aumentar seu leque de opções, vamos apresentar os principais tipos de aplicações financeiras, tanto fixas quanto variáveis. Confira!

Aplicações de Renda Fixa

Tesouro Direto

Uma das aplicações mais famosas dessa categoria, o Tesouro Direto costuma ser uma das primeiras indicações para os investidores de primeira viagem.

Nessa modalidade, você empresta dinheiro para o próprio Governo e como compensação, recebe a garantia de que vai recuperar o capital de volta somados aos juros da operação.

Além de ser considerado um investimento de baixo risco, já que você está falando do Governo, é possível iniciar com valores bem pequenos, na casa dos 30 reais.

O Tesouro Direto se divide em três categorias distintas:

  • Tesouro Prefixado: Como o nome sugere, nesta categoria, a rentabilidade dos títulos é definida com antecedência, portanto, você já sabe qual será o retorno do dinheiro investido.
  • Tesouro IPCA: Nessa opção, a rentabilidade dos títulos está atrelada ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é considerada como a inflação oficial do país. Quando você investe nessa categoria, você garante o seu poder de compra para o futuro, uma vez que os ganhos sempre tenderão a ser um pouco maiores que a inflação do ano.
  • Tesouro Selic: Esse tipo de título possui uma rentabilização pós-fixada atrelada à Selic, que é conhecida como a taxa de juros básica da economia. Em outras palavras, a rentabilidade dos seus investimentos vai acompanhar as oscilações das taxas de juros.

CDB

Esse investimento é um pouco semelhante ao Tesouro Direto, mas em vez de lidar com o Governo, você empresta o dinheiro para os bancos.

Existem diversos tipos de ativos nessa categoria e cada um deles oferece seus próprios níveis de rentabilidade, juros, liquidez e risco. Cabe a você analisar e identificar a opção que mais se encaixa com o seu perfil.

LCI

Esse título é a sigla de Letras de Câmbio Imobiliário. Assim como o nome sugere, o foco desse investimento é o setor imobiliário.

É bastante seguro, uma vez que possui garantia assegurada pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Isso significa que em uma possível situação de falência, os investidores serão ressarcidos em até R$ 250.000,00.

LCA

O funcionamento das Letras de Crédito do Agronegócio é bem semelhante ao título LCI apresentado acima. A principal diferença está no setor para o qual será destinado o dinheiro investido.

Outras aplicações

Além desses investimentos apresentados acima, os principais tipos de aplicações financeiras em renda fixa são:

  • Poupança;
  • LIG (Letra Imobiliária Garantida);
  • LC (Letra de Câmbio);
  • LF (Letra Financeira);
  • Debêntures;
  • Debêntures incentivadas (sem Imposto de Renda)
  • Fundos de investimento;
  • COE (Certificado de Operações Estruturadas).

Aplicações de Renda Variável

aplicações financeiras

Ações

As ações podem ser o tipo de investimento mais conhecido e simples. Ao comprar ações, você está comprando uma participação acionária em uma empresa de capital aberto. Muitas das maiores empresas do país – pense na General Motors, Apple e Facebook – são negociadas publicamente, o que significa que você pode comprar ações nelas.

Quando você compra uma ação, espera que o preço suba para poder vendê-la com lucro. O risco, é claro, é que o preço das ações caia; nesse caso, você perderá dinheiro.

Câmbio

De forma muito semelhante às ações, investir em câmbio também possui uma alta dose de riscos. Isso acontece, pois o valor das moedas é muito volátil e pode se alterar de uma maneira muito veloz. Existem diversas variáveis que influenciam essas alterações.

Tome como base um exemplo que aconteceu em 2018. No início de janeiro o dólar estava a R$ 3,20. Porém, no fim desse mesmo ano, a moeda já estava sendo comercializada a R$ 3,88. Isso representa uma valorização de 21,25%!

Commodities

Commodities são produtos físicos que você pode comprar. Eles podem ser produtos agrícolas, como trigo, cevada e milho, ou produtos energéticos, como petróleo, carvão ou energia solar. Metais preciosos como ouro e prata são algumas das mercadorias mais comuns.

O investimento em commodities corre o risco de que o preço do produto caia rapidamente. Por exemplo, ações políticas podem alterar muito o valor de algo como o petróleo, enquanto o clima pode impactar o valor dos produtos agrícolas.

Outra aplicações

Além desses investimentos apresentados acima, os principais tipos de aplicações financeiras em renda variável são:

  • Fundos de ações;
  • Fundos multimercados;
  • Fundos imobiliários;
  • ETFs;
  • Derivativos (como opções de ações e contratos de dólar);
  • COE (Certificado de Operações Estruturadas).

Mais opções do que você imagina

Existem muitos tipos de aplicações financeiras para você escolher. Alguns são perfeitos para iniciantes, enquanto outros exigem mais experiência.

Cada tipo de investimento oferece um nível diferente de risco e recompensa.

Os investidores devem considerar cada tipo de investimento antes de determinar uma alocação de ativos alinhada com seus objetivos. Só assim você pode garantir bons resultados para o seu futuro financeiro.

POSTS RECENTES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MATÉRIAS RELACIONADAS

A Investindo Com Valor é um produto da VGR Asset, que tem como objetivo de fornecer serviços de administração e gestão de patrimônio de forma profissional e transparente, assim como participar do processo de gestão do patrimônio de nossos clientes, criando valor através do alinhamento entre a identificação de seu perfil e a maximização do retorno de seus ativos.

RECEBA DICAS E NOVIDADES POR E-MAIL